Acredita no verdadeiro metal? Então lute por ele!

Este foi o segundo petardo do grupo sueco NARNIA. Long Live the King teve sua primeira prensagem lançada no dia 15 de Fevereiro de 1999. Seguindo a tendência de seu álbum de estréia Awakening de 1997, este em questão projeta o grupo como uma das maiores referências do Neoclassical Power Metal. Apesar das fortes influências de grupos como Helloween, Gamma Ray, Iron Maiden e Malmsteen, os caras buscaram veementemente consolidar sua identidade; para os ouvidos mais atentos e experientes, conseguiram. Riffs de inspiração neoclássica, bateria virtuosa e teclados ativos. A abordagem vocal de Christian Liljegren é ainda mais leve e mais limpa que Göran Edman, vocalista do Rising Force Yngwie, e, de alguma forma, também um pouco mais favorável a este estilo. A interpretação de Carljohan Grimmark é realmente a melhor inspiração de Yngwie Malmsteen, próximo ao original do que Dushan Petrossi. Ótima produção que vai além de seu tempo. Para fãs do estilo além do grupo em si, Long Live the King é obrigatório em sua coleção. Para fãs de Iced Earth, Audiovision, Helloween, Gamma Ray, Iron Maiden e Yngwie Malmsteen.

Track-list: Gates Of Cair Paravel (Introduction), Living Water, Shelter Through The Pain, The Mission, What You Give Is What You Get, The Lost Son, Long Live The King, Dangerous Game, Star Over Bethlehem e Shadowlands (Outro).

NARNIA - Long Live the King
R$38,00
Quantidade
NARNIA - Long Live the King R$38,00

Este foi o segundo petardo do grupo sueco NARNIA. Long Live the King teve sua primeira prensagem lançada no dia 15 de Fevereiro de 1999. Seguindo a tendência de seu álbum de estréia Awakening de 1997, este em questão projeta o grupo como uma das maiores referências do Neoclassical Power Metal. Apesar das fortes influências de grupos como Helloween, Gamma Ray, Iron Maiden e Malmsteen, os caras buscaram veementemente consolidar sua identidade; para os ouvidos mais atentos e experientes, conseguiram. Riffs de inspiração neoclássica, bateria virtuosa e teclados ativos. A abordagem vocal de Christian Liljegren é ainda mais leve e mais limpa que Göran Edman, vocalista do Rising Force Yngwie, e, de alguma forma, também um pouco mais favorável a este estilo. A interpretação de Carljohan Grimmark é realmente a melhor inspiração de Yngwie Malmsteen, próximo ao original do que Dushan Petrossi. Ótima produção que vai além de seu tempo. Para fãs do estilo além do grupo em si, Long Live the King é obrigatório em sua coleção. Para fãs de Iced Earth, Audiovision, Helloween, Gamma Ray, Iron Maiden e Yngwie Malmsteen.

Track-list: Gates Of Cair Paravel (Introduction), Living Water, Shelter Through The Pain, The Mission, What You Give Is What You Get, The Lost Son, Long Live The King, Dangerous Game, Star Over Bethlehem e Shadowlands (Outro).