Vivemos tempos de extrema e absoluta brutalidade!

Após o lançamento de Cold Black Piece of Flesh em 2002, o alemão Sacrificium decidiu buscar fazer um novo trabalho de grande salto em todas as dimensões. Escaping the Stupor de 2005 é incrivelmente poderoso, enérgico e cativante, original sem falar que retém uma boa gama de melodia. O álbum de Death Metal é versátil baseando-se em muitas influências que variam nos riffs de Bolt Thrower no álbum Extinction of Mankind e Revelation of Justice. Os vocais de Claudio A. Enzler (que já esteve na formação de grupos como Thy Bleeding Skies, My Darkest Hate, Goblins Blade e The Buried) é um ponto forte para o novo rumo do grupo, deixando os grunhidos do Death Metal para vocais urrados e explosivos. As guitarras de Ulrike Uhlmann e Wolfgang Nillies também foram ultra importantes para a progressão. É claro, o baixo de Thorsten Brandt e o bateria de Frederik Berger não ficam a desejar. O Sacrificium tem sido uma banda discriminada e indesejada em seu continente por causa do preconceito. Obviamente uma banda com o exato mesmo som, mas com letras diferentes, estaria entre os grandes. Isto prova que a banda vai muito além de tocar música pesada, mas de um grupo que luta pelo que acredita. Isto é algo louvável e válido no mundo underground, porém poucos enxergam. Indicado a fãs de Bloodbath, Bolt Thrower e Six Feet Under.

Track-list: 1. Canvas, 2. Towards the Edge of Degeneration, 3. I Am the Enemy, 4. Pierced by Death, 5. Extinction of Mankind, 6. Shivering, 7. Tremendum, 8. As Silence Dies, 9. Relativation of Justice, 10. Of Traumatic Memories and Tears e 11. Nothing from You.

ITEM DE SEGUNDA MÃO. EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO E FUNCIONAMENTO.

SACRIFICIUM - Escaping the Stupor

R$68,00
SACRIFICIUM - Escaping the Stupor R$68,00

Após o lançamento de Cold Black Piece of Flesh em 2002, o alemão Sacrificium decidiu buscar fazer um novo trabalho de grande salto em todas as dimensões. Escaping the Stupor de 2005 é incrivelmente poderoso, enérgico e cativante, original sem falar que retém uma boa gama de melodia. O álbum de Death Metal é versátil baseando-se em muitas influências que variam nos riffs de Bolt Thrower no álbum Extinction of Mankind e Revelation of Justice. Os vocais de Claudio A. Enzler (que já esteve na formação de grupos como Thy Bleeding Skies, My Darkest Hate, Goblins Blade e The Buried) é um ponto forte para o novo rumo do grupo, deixando os grunhidos do Death Metal para vocais urrados e explosivos. As guitarras de Ulrike Uhlmann e Wolfgang Nillies também foram ultra importantes para a progressão. É claro, o baixo de Thorsten Brandt e o bateria de Frederik Berger não ficam a desejar. O Sacrificium tem sido uma banda discriminada e indesejada em seu continente por causa do preconceito. Obviamente uma banda com o exato mesmo som, mas com letras diferentes, estaria entre os grandes. Isto prova que a banda vai muito além de tocar música pesada, mas de um grupo que luta pelo que acredita. Isto é algo louvável e válido no mundo underground, porém poucos enxergam. Indicado a fãs de Bloodbath, Bolt Thrower e Six Feet Under.

Track-list: 1. Canvas, 2. Towards the Edge of Degeneration, 3. I Am the Enemy, 4. Pierced by Death, 5. Extinction of Mankind, 6. Shivering, 7. Tremendum, 8. As Silence Dies, 9. Relativation of Justice, 10. Of Traumatic Memories and Tears e 11. Nothing from You.

ITEM DE SEGUNDA MÃO. EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO E FUNCIONAMENTO.