Estamos vivendo tempos de extrema e absoluta brutalidade!

Lançado no ano de 2008, este foi o primeiro full-length do australiano SYNNØVE. Em relação ao EP auto intitulado lançado alguns poucos anos antes, este The Whore and the Bride apresenta uma progressiva magnitude em todas as categorias. A banda demonstra proficiência onde previamente não parecia propenso a ser encontrado. A produção, equalização e outras questões relacionadas com o estúdio revela um montante de atenção e muito trabalho, o que é perceptível especialmente na faixa-título. Os vocais são agradavelmente ferozes, turbinados a uma confusão organizada de bateria e riffs carregados. A violência se traduz em uma alternância de Black Metal, Doom, partes funerais e riffs tenebrosos. Também há elementos brandos como melodias feitas com técnica através de partes progressivas. Altamente recomendável para apreciadores de algo tão underground, contido e obscuro como é sua arte, ainda mais com letras de adoração a um Deus incomparavelmente mais poderoso que Satã. 


Track-list: 1. Funeral for Innocence, 2. Rhythms of the Apocalypse, 3. The Whore and the Bride, 4. Non Servium, 5. Sangreal, 6. The Cry of Creation, 7. The Last Lament e 8. Lindisfarne.

SYNNOVE - The Whore and the Bride

R$68,00
SYNNOVE - The Whore and the Bride R$68,00

Lançado no ano de 2008, este foi o primeiro full-length do australiano SYNNØVE. Em relação ao EP auto intitulado lançado alguns poucos anos antes, este The Whore and the Bride apresenta uma progressiva magnitude em todas as categorias. A banda demonstra proficiência onde previamente não parecia propenso a ser encontrado. A produção, equalização e outras questões relacionadas com o estúdio revela um montante de atenção e muito trabalho, o que é perceptível especialmente na faixa-título. Os vocais são agradavelmente ferozes, turbinados a uma confusão organizada de bateria e riffs carregados. A violência se traduz em uma alternância de Black Metal, Doom, partes funerais e riffs tenebrosos. Também há elementos brandos como melodias feitas com técnica através de partes progressivas. Altamente recomendável para apreciadores de algo tão underground, contido e obscuro como é sua arte, ainda mais com letras de adoração a um Deus incomparavelmente mais poderoso que Satã. 


Track-list: 1. Funeral for Innocence, 2. Rhythms of the Apocalypse, 3. The Whore and the Bride, 4. Non Servium, 5. Sangreal, 6. The Cry of Creation, 7. The Last Lament e 8. Lindisfarne.